Escolas do Litoral Norte receberão R$ 1 milhão para reformas

Escola Arthur da Costa e Silva será contemplada

O Governo do Estado iniciará na segunda-feira (26), o repasse de cerca de R$ 1 milhão para reformas e pequenas ampliações em sete escolas do Litoral Norte, beneficiando diretamente mais de 2,5 mil alunos. A viabilização do recurso foi possível graças ao esforço e articulação conjunta dos deputados Gabriel Souza e Alceu Moreira que, mais de uma vez, levaram as demandas das instituições para a Secretaria Estadual de Educação.
Segundo o deputado Gabriel, esses investimentos são imprescindíveis para que o Rio Grande do Sul volte a ter uma posição de destaque na área educacional do país.
Entre as escolas contempladas estão a Santa Terezinha, de Maquiné; Gregória Mendonça e Felisberto Luiz de Oliveira, de Santo Antonio da Patrulha; Erica Marques, de Terra de Areia; Arthur da Costa e Silva, de Capivari do Sul; Padre Simão Moser, de Mostardas, e Pedro Nicolau Krás Borges, de Torres.
Ao todo, o governo do Estado repassará R$ 40,5 milhões para reformas em 301 escolas. A expectativa é de que até o final de 2018 sejam entregues mais de 600 escolas reformadas em todo o Rio Grande do Sul.

ETE da Lagoa dos Barros, a novela sem fim

ETE continua inativa (foto de 2012)

A Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) da Lagoa dos Barros, construída para ser uma redenção ambiental para Osório, continua inoperante. A novela arrasta-se nas barras da Justiça, pois o Ministério Público de Santo Antônio da Patrulha resolveu agir, resultando em processo que há quatro anos impede a operacionalidade do sistema.
Em maio de 2012 a questão já estava toda suspensa no ar, conforme se vê em matéria publicada neste site. Uma lástima para Osório, um vexame para as instituições que deveriam proteger a coletividade, mas cuja estrutura jurisdicional, arcaica e lenta, leva a fatos como este.

Arroio das Pedras recebe Prefeitura

Prefeito Abrahão fala à comunidade

Nesta quinta-feira (22), o programa Prefeitura Participativa esteve presente na comunidade de Arroio das Pedras. O prefeito de Osório, Eduardo Abrahão, o vice Eduardo Renda e secretariado ouviram a comunidade e prestaram contas dos trabalhos prestados naquela localidade e no município como um todo. A reunião foi realizada no salão paroquial da localidade.
Este programa teve início no segundo mandato de Abrahão, aproximando a gestão municipal das comunidades, algo que vem a somar no esforço de desenvolver a saúde, educação e infraestrutura.

Escolas de Imbé são premiadas pela Unesco

Projeto premiado da Escola Jardelino Peroni

Imbé recebeu na segunda-feira (19) carta da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco), informando que mais três escolas receberão certificado do Programa Escolas Associadas da Unesco: Escola Manoel Mendes, Escola Peixinho Dourado e Escola Jardelino Peroni.
Foram premiados os projetos “Participando por Amor”, da Manoel Mendes; “Pensar, comer, reciclar”, da Jardelino Peroni, e “Meu Mundinho”, da Peixinho Dourado.
A secretária de Educação de Imbé é Joselaine Cardoso que comemora mais este reconhecimento à administração do prefeito Pierre Emerim.

Qual é a dívida do Hospital de Osório?

Vereadores fizeram perguntas à direção do Hospital

Uma pergunta que surgiu, durante sabatina feita pelos vereadores de Osório à direção do Hospital São Vicente de Paulo, ocorrida nesta terça-feira (20), foi a respeito do volume da dívida da entidade.
Os dois dirigentes do Hospital afirmaram não ter em mãos os dados totais da dívida, mas uma empresa de contabilidade está fazendo um levantamento destes débitos e sua totalização.
Evidente que a situação financeira do São Vicente é preocupante, daí o surgimento desta pergunta, já que a administração municipal está prestes a renovar sua intervenção a partir de 14 de julho.
Hoje a dívida com os médicos está em R$ 592 mil e o déficit mensal fica em cerca de R$ 200 mil. Estes números já revelam um quadro preocupante. O diretor Márcio Rolim e sua equipe desdobram-se para contornar a crise.

Câmara aprova projetos que regulam uso do parque e comércio ambulante

Câmara de Osório

Na sessão desta segunda-feira (19) de junho, os vereadores de Osório aprovaram projeto do Executivo Municipal que dispõe sobre o regime de uso do Parque Jorge Dariva. Esta área vinha sendo usada sem o amparo de uma regulamentação específica que pudesse garantir não apenas a conservação do patrimônio público, mas principalmente a ampla utilização do equipamento público pela comunidade.
Na mesma ocasião os parlamentares votaram também o projeto que institui o programa de formalização da atividade de ambulante especial no município e autoriza o uso de área pública para o desempenho de atividade econômica.
Antes desta sessão, os vereadores reuniram cerca de 20 comerciantes do ramo que tomaram conhecimento e opinaram a respeito do projeto de lei. Além da definição de áreas públicas adequadas para este propósito, o projeto visa a formalização do pequeno empreendedor.

Hospital de Osório terá intervenção renovada

Márcio Rolim

Hoje à noite, na Câmara Municipal de Osório, aconteceu reunião entre a direção do Hospital São Vicente de Paulo, Conselho Municipal de Saúde e o conselho gestor, formado quando da intervenção da administração municipal na entidade.
Os conselhos reclamaram da falta de reuniões com a direção do Hospital. Conforme Claudio Paranhos, houve duas reuniões apenas em 11 meses. Paranhos é o coordenador regional de Saúde e vem fazendo várias cobranças aos gestores do Hospital no tocante à legislação que regula a intervenção, pois integra o respectivo conselho.

Ver. Martim Tressoldi

O presidente do Legislativo, Martim Tressoldi (PSDB), fez um chamamento para que o diretor do Hospital, Márcio Rolim, e o coordenador de Saúde, Claudio Paranhos, cheguem a um entendimento, pois a falta de sintonia entre os dois está bastante visível, o que toma cor partidárias na medida em que Márcio é do PDT e Paranhos do PMDB. “Vamos criar um grupo para implantar UTI no Hospital de Osório”, afirmou Tressoldi.
O São Vicente está com 312 funcionários e tem déficit mensal de R$ 200 mil. No dia 14 de julho se encerra a intervenção. Ela será prorrogada, mas é claro o entendimento de que não durará para sempre.
Márcio Rolim explicou que há tratativas com uma equipe do Hospital de Clínicas para avaliar a implantação de UTI no São Vicente. “Sabemos da necessidade deste setor no Hospital”, ressaltou.