Abrahão é corresponsável pela crise do Hospital

Eduardo Abrahão

Eduardo Abrahão

Engolfado por forte crise financeira, o Hospital de Osório é depositário de grande parte das esperanças da comunidade que busca resolver seus problemas de saúde. Neste contexto convém fazermos uma reflexão sobre a responsabilidade da política local em relação ao Hospital, gerido por entidade filantrópica de direito privado.
O prefeito Eduardo Abrahão (PDT) não possui responsabilidade direta sobre tudo aquilo que acontece no Hospital. Por outro lado, há uma ideia que se infiltra na comunidade, apontando o que seria uma neutralidade do Executivo Municipal em relação ao São Vicente. Trata-se de tese tendenciosa, mascarando a influência política no setor.
A responsabilidade direta pelo que ocorre no Hospital é da sua direção, ela que enfrenta atrasos de repasses do Estado e as minguadas verbas do SUS, estabelecidas por uma tabela totalmente defasada.
O prefeito Eduardo Abrahão, então, está isento da crise no Hospital de Osório? Não. Possui uma corresponsabilidade, pois a instituição integra a rede de pronto-atendimento da população, recebendo verba mensal da Prefeitura. Basta ler a Lei Orgânica de Osório para saber da responsabilidade do Executivo Municipal com a saúde pública, dividida com Estado e União. Além do mais, o prefeito possui instrumentos jurídicos e administrativos para influir diretamente na saúde pública local.

Anúncios

Um Comentário

  1. adriano moccelin

    infelizmente o pessoal não lê.

    gostei muito da análise, foi suave… não custa lembrar que o atual presidente da instituição é ex-vereador. outra lembrança válida é de que o atual prefeito foi secretário de saúde nas administrações que sucedeu.

    em setembro de 2014, um resumo do que ocorreu no Hospital de Osório.

    “só de verbas municipais serão repassados mais de R$ 15 milhões para o hospital (sem condições no momento); somados os anos de 2013 e 2014, tá na nota oficial https://www.facebook.com/profbrunoramos/posts/730909143648640

    bem rápido:

    “no auditório do Hospital São Vicente de Paulo, aconteceu reunião para a confirmação do envio de R$ 4 milhões e 107 mil do governo federal para que a instituição filantrópica adquira equipamentos”. https://gastao30.wordpress.com/2010/09/25/governo-federal-destina-recursos-para-hospital-de-osorio/

    em 2011 a coisa ficou feia de vez https://gastao30.wordpress.com/2011/04/13/hospital-e-orcamento-municipal/ “o Hospital São Vicente de Paulo, em algum momento, precisará andar com as próprias pernas, sem os R$ 500 mil que recebe mensalmente da Prefeitura”.

    no início de 2012 a prefeitura municipal botou R$ 3.347.954,76 na ampliação do hospital https://gastao30.wordpress.com/2012/02/14/hospital-de-osorio-parte-para-ampliacoes/

    a instituição beneficente, que já contava com repasse mensal de R$ 500 mil para prestar serviços (desde quando não sei, isso anualmente representa R$ 6 milhões), passa a ganhar R$ 680 mil. https://gastao30.wordpress.com/2012/06/04/osorio-aumenta-repasse-para-hospital-2/

    logo surge a suspeita em relação ao reembolso do DPVAT, a tal “agência” http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/2012/02/hospital-de-osorio-rs-estaria-recebendo-seguro-de-forma-irregular.html

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s