ETE da Lagoa dos Barros aguarda decisão judicial para funcionamento

Rodrigo Toledo

Rodrigo Toledo

Uma ação civil pública no Fórum de Santo Antônio da Patrulha, proposta pelo Ministério Público, está emperrando a entrada em funcionamento da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) da Lagoa dos Barros, em Osório.
Em 16 de novembro de 2015 foi realizada audiência de conciliação, na qual a Corsan apresentou estudo sobre o impacto na lagoa. Na ocasião, ficou decidido que este estudo seria encaminhado ao Departamento de Assessoramento Técnico (DAT) do Ministério Público para emissão de laudo.
Nova audiência será realizada na Justiça, contando com as administrações municipais de Osório e Santo Antônio da Patrulha, Ministério Público e Corsan. A avaliação do DAT poderá apontar ou não novas obras na ETE.
Conforme o superintendente regional da Corsan, Rodrigo Toledo, o laudo do MP pode decidir pela instalação de mais uma fase de polimento, por exemplo.
A novela arrasta-se há mais de três anos. Muitas obras foram realizadas em Osório e a ETE está pronta para ser usada. No entanto, a pendenga judicial no Fórum de Santo Antônio da Patrulha, município vizinho onde algumas lideranças alegam poluição indevida da Lagoa dos Barros, emperrou o funcionamento da estrutura de saneamento.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s