Campanha em Porto Alegre revela crise da política nacional

Nelson Marchezan Jr. e Sebastião Melo (dir.)

Nelson Marchezan Jr. e Sebastião Melo (dir.)

Amanhã acontece a votação do segundo turno em Porto Alegre, envolvendo as candidaturas de Nelson Marchezan Júnior (PSDB) e Sebastião Melo (PMDB). Esta campanha mostrou o quadro de crise da política nacional, tal o grau de radicalismo que eclodiu na capital gaúcha. O ponto crítico foi a morte do peemedebista Plinio Zalewski, com suicídio ainda sendo questionado.
Com largas faixas do eleitorado apoiando a esquerda ou sendo dela militante, surge o apelo forte pelo voto nulo, com crítica pesadas contra Marchezan e Melo. Não que isto fuja do jogo democrático, mas que está a revelar, a apontar o germe da intolerância inoculado na atividade política, o fermento para o ódio e a violência.
O Movimento Brasil Livre (MBL) circula por Porto Alegre, um elemento bastante ativo e provocador, o que deve colocar em alerta as autoridades.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s