Democracia brasileira debaixo do tacão da mediocridade

“Essa tutela da política pelo judiciário foi a pior invenção da elite tupiniquim. A justiça eleitoral é um porrete burocrático sobre o livre debate democrático. Tem a mania de ver chifre em cabeça de cavalo”, afirma o jurista Eugênio Aragão em artigo publicado no GGN.
Neste blog também fiz algumas considerações sobre a Justiça Eleitoral, seu aparato burocrático e cartorial. Do ponto de vista jurisdicional vemos sentenças de magistrados locais fugindo da realidade, superdimensionando fatos, transtornando a vida das comunidades e a gestão dos municípios.
Aragão, ao final do artigo, defende a criação do Conselho Eleitoral para tratar das eleições. Outro ponto importante seria a liberação de candidaturas sem filiação partidária, uma forma de valorizar a cidadania e sua participação na política, sem precisar de processos viciados em partidos inconfiáveis e capitaneados por gente sem ética.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s