Categoria: Jornalismo

Orla de Tramandaí será reformada

Calçadão vai ganhar nova estrutura

Nesta terça-feira (18) teve início o trabalho de revitalização da beira-mar de Tramandaí. A empresa responsável pela obra é a Planauto Pavimentações, a mesma que transformou a orla de Capão da Canoa.
A previsão é de que a primeira etapa da obra, no trecho entre a Rua 12 de Abril e a Paraná, fique pronta até dezembro. A segunda etapa, entre a Paraná e a Avenida Rubem Berta, deve iniciar em março e será concluída em meados de agosto. A terceira parte, entre a Rubem Berta e a Avenida Atlântica, tem previsão de conclusão para o primeiro semestre de 2020.
A temporada de veraneio não será prejudicada. As máquinas darão lugar aos nossos comerciantes, moradores e turistas entre dezembro deste ano e março de 2019.
A nova beira-mar de Tramandaí terá ciclofaixa, quadras poliesportivas, pista de skate, pista de patinação, academias ao ar livre e parque infantil. Uma moderna iluminação será instalada, deixando a orla mais bela e segura. Pergolados e bancos serão colocados ao longo do calçadão que terá pedra portuguesa nas cores preto e branco, iguais às que estão sendo aplicadas na Avenida Beira-Rio. Todo o projeto é da arquiteta Alessandra Gelain, do Departamento de Engenharia da Prefeitura.

Anúncios

Mulheres realizam manifestação contra Bolsonaro em Osório

Concentração foi na Praça da Matriz

Hoje, ao final da tarde, houve concentração de manifestantes na Praça da Matriz, em Osório. O movimento foi articulado por mulheres e muitos homens também participaram dos protestos. O alvo foi o candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL), pois tem feito declarações polêmicas, irritando movimentos feministas e ligados aos direitos dos cidadãos. O choque de ideias continua, pois Jair está internado se recuperando de facada no abdômen, mas seu vice Hamilton Mourão (PRTB) segue na esteira das declarações incisivas, ficando na mira dos movimentos sociais.
A atividade em Osório não teve incidentes, tendo sido acompanhada por alguns policiais militares.

Lideranças fracas minam desenvolvimento

Qual é o primeiro sintoma do vazio das lideranças políticas? Simplesmente há um silenciamento a respeito de questões cruciais para a comunidade, pois a atividade política e governamental neste campo torna-se anêmica. Este é o caso de Osório, por mais que queiramos ter boa vontade com a gestão do prefeito Eduardo Abrahão (PDT).
O encurtamento orçamentário e a falta de recursos dificultam a vida do gestor. O problema é quando esta rotina torna-se o invólucro principal da administração, com prejuízo direto sobre a vida da população. O turismo segue uma incógnita no município, o hospital segue quebrado e vemos um debate abastardado sobre o futuro do município, agora totalmente engolido pela deflagração da campanha eleitoral.
A apatia de segmentos importantes colabora, pois algumas destas lideranças são ligadas interesseiramente aos partidos apoiadores de Abrahão e outras simplesmente não querem participar ou ficam cinicamente apostando no quanto pior melhor.
Esta indiferença também tem como causa a ausência de lideranças políticas e empresariais efetivamente engajadas, de modo que o debate não flui na comunidade, restando a esta ouvir um monólogo do prefeito para os microfones de uma imprensa adestrada.

Amlinorte reivindica mais recursos para saúde

Presidente Amauri Germano

O aumento de repasses financeiros para a área da saúde no Litoral Norte é um dos temas que será levado pelos prefeitos da região na próxima assembleia da Famurs, que acontecerá no dia 25. O assunto foi debatido na última sexta-feira (14), em assembleia da Amlinorte e Consórcio Público Amlinorte, que contou com a presença de prefeitos, vice-prefeitos e representantes dos municípios.
Conforme o presidente da entidade, prefeito Amauri Magnus Germano, de Capão da Canoa, os municípios não conseguem mais arcar com as despesas na área da saúde, principalmente na alta temporada, quando o público na região multiplica.
A judicialização na saúde, gerado pelos bloqueios judiciais nas contas dos municípios para pagamento de medicações, que compromete o orçamento público, também será levada para a reunião. O objetivo desse encontro estadual será debater os principais problemas no Estado, a fim de criar uma pauta única que contemple as principais reivindicações de cada região.

Jadir Fofonka aposta em renovação da política gaúcha

Jadir Fofonka (dir.) conversa com apoiadores

O empresário e ex-prefeito de Imbé, Jadir Fofonka (PSDB), está bastante otimista com a candidatura de seu companheiro Eduardo Leite a governador. O PSDB comemora o crescimento de Leite nas últimas pesquisas, estando a poucos pontos do primeiro colocado, José Ivo Sartori (MDB).
Jadir busca uma cadeira na Assembleia Legislativa e considera que o Litoral Norte precisa de parlamentares mais atuantes junto aos governos estadual e federal, dadas as deficiências de infraestrutura e serviços na região que ainda estão longe de uma solução.
“Mesmo com antigos políticos já com mandatos considerados certos, parece que o contrato está se quebrando com a comunidade local. As pessoas não estão mais aceitando as mesmas promessas e nenhum retorno quando eleitos. A saída está na oportunidade para as novidades”, ressalta.
Sua campanha segue forte, visitando diversas cidades do Litoral, Vales dos Sinos e do Paranhana e Região Metropolitana.

Adesão ao Sinaflor preocupa municípios do Litoral Gaúcho

Secretário de Torres detalhou questão aos prefeitos

Desde 2 de maio deste ano, atividades florestais e processos associados sujeitos a controle pelo Sistema Nacional de Meio Ambiente (Sisnama) devem estar obrigatoriamente registrados no Sistema Nacional de Controle da Origem dos Produtos Florestais (Sinaflor) ou em sistema estadual a ele integrado.
O prazo final para adesão dos estados ao Sinaflor foi estipulado pela Instrução Normativa do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama).
No Rio Grande do Sul este prazo foi estendido. A maior parte dos municípios gaúchos realiza o licenciamento ambiental. No Litoral Norte as prefeituras ainda não se adequaram ao novo sistema.
Hoje o secretário de Meio Ambiente e Urbanismo de Torres, Júlio Agápio, externou esta preocupação em assembleia da Associação dos Municípios do Litoral Norte (Amlinorte). Segundo ele, os licenciamentos, a partir da próxima segunda-feira, serão interrompidos em razão das novas normas vindas de Brasília. Há tendência de as prefeituras ingressarem com ação judicial para obterem mais prazo para adequação ao Sinaflor. “O Estado nos deixou na mão”, queixou-se.

TCE aponta irregularidades na Prefeitura de Tramandaí

Pref. Luiz C. Gauto

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) costuma ser rigoroso com gestores que falham na contratação de pessoal e serviços. O prefeito de Tramandaí, Luiz Carlos Gauto (PP), andou derrapando em alguns atos e o TCE já está enfocando as questões.
A assessoria do vereador Juarez Marques (MDB) me enviou material expondo irregularidades referentes a requisitos mínimos de escolaridade exigidos para cargos em comissão (CCs), CCs e FGs com atribuição típica de cargos efetivos, irregularidades na cobrança de divida ativa e também no processo de seleção de uma oscip para atuar na saúde local. Estes apontamentos foram expostos por vereadores de oposição durante recente sessão da Câmara Municipal. Como resultado as devoluções aos cofres públicos chegariam a R$ 3,6 milhões.
PREFEITURA DIVULGA NOTA
A administração municipal se defende, afirmando que estas conclusões de técnicos do TCE não são definitivas. “Os esclarecimentos já foram prestados e enviados ao TCE, com inúmeros documentos que comprovam os fatos alegados e, em sua maioria, afastam os apontamentos. Dessa forma, a afirmação que os documentos lidos e distribuídos na referida sessão plenária são definitivos beira a má-fé e objetiva enganar o povo”, destaca em nota encaminhada a veículos de comunicação.