Reintegração de posse é drama para moradores de Atlântida Sul

Moradores foram em peso à Câmara de Osório

Ontem moradores do bairro Vila Verde, de Atlântida Sul, foram até a Câmara Municipal de Osório debater a ação de reintegração de posse determinada pela Justiça. Centenas de casas estão em área litigiosa, pertencente à Empreendimentos Guerra. A representante desta comunidade, Edvirges Farias, fez uso da tribuna, explicando a questão e os problemas sociais dela decorrentes.
Vários vereadores realizaram pronunciamentos sobre o assunto. Beto Gueiê, líder do PDT, afirmou que a bancada está se posicionando contra a remissão de IPTU para a empresa Bolognesi em razão do que está acontecendo no balneário, como invasões e problemas sociais.
Será formada comissão com três moradores e vereadores para reunião com o prefeito Eduardo Abrahão durante esta semana. A meta é buscar uma solução, talvez adiamento da reintegração de posse. O município de Xangri-Lá também está envolvido, o que motivará debates com o prefeito Cilon Silveira.

Despesa com pessoal preocupa Prefeitura de Osório

Sec. Soly Dutra

A situação financeira da Prefeitura de Osório é complicada, em razão da crise econômica que assola o país. Hoje entrevistei o secretário de Finanças, Soly Dutra, que me mostrou o quadro difícil por que passa a administração municipal. Segundo ele, a receita não evoluiu e há grande preocupação com a folha de pagamento, hoje atingindo 53% da receita corrente líquida, muito perto do limite de 54%. Além deste comprometimento pode haver impedimento de receber recursos federais e estaduais.
O crescimento vegetativo da folha de pagamento é fator muito preocupante. Hoje ela chega a R$ 7 milhões por mês, perfazendo ao ano o montante de R$ 85 milhões. Para 2018 a previsão é de que ela chegue a R$ 105 milhões. “Temos 1.940 funcionários ativos e inativos. Precisamos dar conta disto”, afirma.
Dutra explica que trata-se de problema em nível nacional que exigirá medidas efetivas, antes que se inviabilizem obras e investimentos do poder público.

Sentença de Moro tem pontos frágeis

Lula x Moro

Andei lendo a sentença condenatória de Lula, elaborada pelo juiz Sérgio Moro, da Justiça Federal. O magistrado vale-se de matérias jornalísticas para embasar suas decisões, coisa que causa muita estranheza, dada a tendência mostrada por tais veículos em relação a Lula e seus companheiros.
Moro tece longos comentários para desvencilhar-se das acusações de que seria parcial, algo que novamente turva a sentença, pois aparenta uma justificativa diante da assimetria verificada nas sentenças, já que tucanos estão se saindo bem diante de acusações mais severas.
No tocante às provas contra Lula, evidente que falta embasamento. Não é comprovada, mediante documentos, a propriedade do ex-presidente em relação ao famoso apartamento triplex. Há depoimentos, convicções, mas embasamento factual e documental não, de forma que o juízo fica prejudicado.
“A vantagem indevida seria dividida entre os agentes da Petrobrás e agentes políticos ou partidos políticos que os sustentavam. Parte dela veio a integrar a conta corrente geral de propinas mantida entre o Grupo OAS e o Partido dos Trabalhadores, da qual foi abatido o preço do apartamento 164-A, triplex, e o custo das reformas, corporificando vantagem indevida paga ao ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva”, afirma Moro. Ele diz que não está em julgamento a propriedade do apartamento, mas os crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Ora, mas não há como comprovar estas acusações, já que não há materialização do delito em relação a Lula, pois ele não usufruiu da posse do imóvel nem obteve vantagem correspondente. Este é o ponto mais frágil da argumentação do juiz paranaense. Para ler a sentença de Sérgio Moro clique aqui.

Imbé encaminha pleitos em Brasília

Min. Osmar Terra entre Gabriel Souza e Ique

Cumprindo agenda em Brasília nesta quinta-feira (13), o vice-prefeito Ique Vedovato esteve reunido com o ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, e com o deputado Gabriel Souza (PMDB). Conforme Ique, são três os pleitos da cidade junto ao Ministério e que serão fundamentais para o trabalho da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social.
Para a construção da sede do Centro Referencial de Assistência Social (CRAS), Imbé pleiteia recursos de R$ 450 mil. Para o Centro Especializado de Assistência Social (CREAS) serão mais R$ 450 mil. “Também queremos uma verba de R$ 500 mil para a construção do Centro Público de Convivência”, lembra Ique.

Tramandaí prepara Festa do Peixe

No dia 5, na sala de reuniões do setor de licitação da Prefeitura de Tramandaí, aconteceu o pregão presencial para empresas interessadas em realizar o 28° Festival Nacional de Peixes e Frutos do Mar de Tramandaí. Duas empresas reconhecidas e qualificadas em participar da licitação. Após a fase de lances saiu-se como vencedora a empresa J. N. da Silva Eirele.
A festa acontece entre os dias 20 de setembro e 8 de outubro, no Centro Municipal de Eventos.

Festival da Tainha é lançado no Palácio Piratini

Lançamento ocorreu no Galpão Crioulo

O Festival da Tainha de Imbé foi lançado junto ao Governo do Estado na terça-feira (11), em solenidade no Galpão Crioulo do Palácio Piratini. Várias autoridades participaram do evento, entre elas o governador José Ivo Sartori, o prefeito Pierre Emerim, o diretor da Brasil Eventos (realizadora da Festa), Rojoel Amaral, e o deputado Gabriel Souza.
Segundo o prefeito de Imbé, Pierre Emerim Rosa, o Festival da Tainha movimentará a cidade na baixa temporada, fomentando a economia local. “Montamos uma estrutura especial com capacidade de receber cinco mil pessoas para celebrar a tainha assada na brasa, o carro-chefe da nossa festa”, concluiu.
O Festival da Tainha ocorre de 21 de julho a 6 de agosto, às margens do Rio Tramandaí, na Avenida Nilza Costa Godoy. O evento terá diversas atrações, como shows musicais, feira do doce, mostra de cerveja, gastronomia, parque de diversões, exposições e artesanato.

Marcos Bolzan licencia-se da Câmara de Osório

Marcos Bolzan

Fábio Silveira

O vereador Marcos Bolzan (PDT) está licenciado da Câmara de Osório para realização de tratamento de saúde em Porto Alegre. Trata-se de um afastamento por 90 dias, o que leva ao chamamento do próximo suplente. Neste caso, assumirá a vaga de Marcos no Legislativo seu companheiro de partido Fábio Silveira, o Binho.
Binho foi empossado hoje no Legislativo, no gabinete do presidente Martim Tressoldi. A posse oficial acontecerá na próxima segunda-feira (17), por ocasião da sessão ordinária. Trata-se de uma jovem liderança política do município, tendo obtido 754 votos no último pleito.