Marcado: CEEE

CEEE atua forte em Santo Antônio

Foto: Divulgação/CEEE

A CEEE intensificou nos primeiros meses deste ano o programa de manutenção preventiva no sistema de distribuição de energia elétrica em Santo Antônio da Patrulha. Em um desses trabalhos recentes de melhorias nas redes de média tensão, na Rua Imigrantes, a Companhia fez a substituição de dois quilômetros de condutores compactos e instalou 60 espaçadores losangulares, mantendo o isolamento elétrico da rede.
Conforme o gerente regional da empresa, José Antônio Corrêa de Andrade, “a ação beneficia diretamente 2214 clientes e visa dar maior confiabilidade ao sistema, reduzindo riscos de interrupções do fornecimento por desarme do alimentador de energia que abastece essa região da cidade”. Além desse trabalho específico que envolveu recursos na ordem de R$ 45 mil, Andrade lembra que, ao longo do ano passado, a empresa investiu R$ 1,5 milhão para oferecer melhor qualidade da energia ao conjunto de clientes do município. Nesse valor, foram incluídas obras, serviços de manutenção e outras ações como podas e roçadas para desobstrução de vegetais das linhas de energia.

Privatização da CEEE é criticada na Câmara de Osório

Dirigente do Senergisul usou tribuna livre

Dirigente do Senergisul usou tribuna livre

Ontem um dirigente do Senergisul, sindicato ligado aos eletricitários da CEEE, usou da tribuna livre na Câmara de Osório, posicionando-se contra a privatização da estatal. Ele enfocou diversos pontos que mostrariam a viabilidade financeira da CEEE, contrariando a propaganda de que ela é deficitária e inviável.
Os vereadores do PDT manifestaram-se favoráveis ao pleito do Senergisul, pois trata-se de uma bandeira trabalhista, já que a CEEE foi criada por Leonel Brizola quando governador do Estado.
O PMDB, apesar da intenção do Governo Sartori, posicionou-se também ao lado dos funcionários da empresa. Os vereadores peemedebistas usaram a tribuna e firmaram posição contra a venda da CEEE a um grupo privado.

Pacote do Governo Sartori é contestado por bancada do PT

Dep. Jeferson Fernandes

Dep. Jeferson Fernandes

Hoje entrevistei o deputado estadual Jeferson Fernandes (PT) a respeito dos projetos enviados pelo Governo Sartori à Assembleia Legislativa. A privatização da CEEE, Sulgás e CRM já está em pauta. Segundo o parlamentar, o Governo do Estado ainda não tem votos suficientes para sua aprovação. “O Governo está obstinado em realizar privatizações e mantém a retirada da exigência do plebiscito”, explica. “Até agora Sartori não conseguiu os 37 votos”.
Fernandes afirma que a tarifa da CEEE é 18% menor que a das empresas privadas. Grupos chineses têm interesse no setor elétrico gaúcho, aliando-se a empreendedores paulistas. A Corsan também passa a ter privatização ventilada. O petista relembra, neste caso, os investimento do Governo Tarso no setor de saneamento, o que poderia comprometer o avanço social nesta área.
O deputado assinala que dois parlamentares do PDT, Gilmar Sossella e Vinícius Ribeiro, têm votado ao lado do Palácio Piratini. Também é duvidoso o apoio da bancada do PTB, pois modula sua ação conforme o interesse do momento e do assunto em pauta.
Jeferson Fernandes passa a manhã de hoje no Litoral Norte, concedendo entrevistas à imprensa e conversando com companheiros. Quando voltar a Porto Alegre outra questão polêmica surgirá: a reforma do Plano de Carreira da Brigada Militar. Mais um embate com a base aliada, coordenada pelo deputado Gabriel Souza (PMDB).

CEEE realiza trabalho de manutenção no Litoral Norte

Equipe da CEEE faz podas e roçadas

Equipe da CEEE faz podas e roçadas

A CEEE Distribuição finalizou mais um trabalho de poda, roçada e desmatamento de vegetação no Litoral Norte. A Gerência Regional realizou a ação junto às redes elétricas que partem da Subestação Osório 1, instalada às margens da BR 101. Esse serviço, iniciado dia 30 de novembro, inclui 1,5 mil podas e 4 mil metros de roçadas na localidade de Passinhos, beneficiando diretamente 2842 clientes, com investimentos da ordem de R$ 60 mil.
O gerente da CEEE Distribuição no Litoral Norte, José Antônio Corrêa de Andrade, destaca que essa atividade vem sendo realizada de forma sistemática nos 23 municípios da região desde maio, com o objetivo de melhorar a qualidade do fornecimento da energia elética aos clientes atendidos pela Companhia em trechos das zonas urbana e rural.
“As áreas são previamente definidas pela área de engenharia da Companhia, com base em indicadores técnicos de qualidade e são extremamente importantes para a continuidade do fornecimento especialmente nos meses de verão”, acrescenta Andrade.

CEEE melhora rede em bairros de Osório

CEEE trabalha no bairro Caiu do Céu

CEEE trabalha no bairro Caiu do Céu

A Gerência Regional Litoral Norte da CEEE Distribuição concluiu em novembro obras em três circuitos que resultam em melhorias de tensão no fornecimento de energia elétrica no bairro Caiu do Céu, em Osório. As equipes da regional já concluíram os trabalhos de substituição de 27 postes de madeira por unidades de concreto, bem como executaram a troca de fiação de 1,3 km de rede de baixa tensão. Está em andamento ainda a construção de uma extensão de rede de média tensão, com 220 metros, onde foram instalados dois novos transformadores.
Com investimento de R$ 82 mil, o empreendimento proporciona mais confiabilidade ao sistema elétrico, garantindo mais qualidade de energia e segurança aos clientes da região, além de maior disponibilidade de carga para ligação de novas unidades consumidoras. Nesta comunidade, as melhorias beneficiaram diretamente cerca de 200 clientes.

Deputado Gabriel: “Estado deve focar nas atividades essenciais”

Dep. Gabriel Souza

Dep. Gabriel Souza

Entrevistei hoje o deputado Gabriel Souza (PMDB), líder do Governo na Assembleia Legislativa, sobre a extinção de fundações e a possibilidade de privatização da CEEE, estatal que atua no Litoral Norte. O tema é polêmico e sindicatos e alguns partidos despejam críticas sobre o Governo Sartori e seu pacote de medidas que chegou à Assembleia.

1)Como encaras a extinção de fundações?
Atualmente, o Rio Grande do Sul se aventura em funções e prestação de serviços que poderiam ser substituídos pela iniciativa privada ou incorporados a outros órgãos, enquanto não consegue cumprir com suas obrigações básicas. Defendemos que o Estado deve focar nas atividades essenciais, em especial a Segurança Pública, Saúde, Educação e Políticas Sociais.

2)Qual será o destino da CEEE?
Já com relação à CEEE, estamos propondo suprimir da Constituição Estadual a necessidade da realização de um plebiscito para discutir a sua alienação. O governo não está propondo a venda da CEEE, até porque o debate sobre a privatização ou federalização dessa e de outras companhias somente poderá ser realizado após a aprovação da PEC que retira a necessidade de plebiscito.

CEEE planeja 600 demissões e venda de ativos até final de 2017

Paulo de Tarso Machado, presidente da CEEE

Paulo de Tarso Machado, presidente da CEEE

A estatal de energia gaúcha CEEE aprovou um plano com medidas de ajuste a serem tomadas até o final de 2017 que deverão incluir cerca de 600 demissões, afirmou à Reuters nesta terça-feira o presidente da companhia, Paulo de Tarso Machado.
O corte representaria quase 20% do quadro de cerca de 3,7 mil funcionários do grupo, e somaria-se a 190 desligamentos já realizados recentemente pela elétrica, que passa por uma crise financeira após acumular anos de prejuízos.
O plano de ajuste incluirá ainda a venda de ativos, como imóveis e participações da empresa em usinas e linhas de transmissão, que deverão ajudar a companhia a levantar caixa, segundo o executivo.
A Reuters publicou em fevereiro que a CEEE pretendia levantar R$ 1 bilhão até 2017 com a venda de imóveis e fatias em empreendimentos, mas segundo o presidente as diretrizes aprovadas pelo Conselho de Administração ainda não definem uma meta numérica para os desinvestimentos.
Ele disse que as primeiras estimativas são de que o plano exigirá a busca por um total de R$ 2 bilhões a 4 bilhões, entre reduções de despesas e geração de recursos para as empresas do grupo.
Segundo informações do site da companhia, a CEEE-D, que atua em distribuição, acumula prejuízo de R$ 1,6 bilhão desde 2011. Já a CEEE-GT, de geração e transmissão, soma perdas de 387 milhões de reais no período, com prejuízo em três dos últimos cinco anos.
Apesar da longa crise, Tarso negou que o governo gaúcho pretenda privatizar a companhia de energia.
“Não tenho uma posição de privatização por parte do controlador. Esse assunto tem sempre muita especulação. A presidência trabalha formalmente com uma posição de recuperação da companhia e é nisso que estamos focados”, afirmou.
FONTE: Reuters/SP