Marcado: Cpers

Justiça barra Cpers em escolas

Presidente do Cpers fala a professores do Polivalente

No dia 28 de agosto presenciei pronunciamento da presidente do Cpers, Helenir Aguiar Schürer, na Escola Polivalente, em Osório. Seu objetivo foi defender a bandeira sindical, batendo forte no Governo Sartori. Esta atividade do Cpers vinha sendo feito em diversas cidades gaúchas, o que imediatamente colocou em alerta o Palácio Piratini.
O resultado foi uma ação do Governo Sartori na Justiça Eleitoral visando proibir a propaganda negativa feita pelo Cpers nas escolas estaduais. A sentença judicial foi favorável ao Executivo, proibindo as atividades da Caravana em Defesa da Escola Pública Contra o Desmonte do Estado. O fato ganhou repercussão nacional, pois o Estadão divulgou. Para conferir matéria clique aqui. A entidade sindical deve entrar com recurso.

Anúncios

Cpers realiza roteiro pelas escolas

Presidente do Cpers fala a professores do Polivalente

Hoje a presidente do Cpers, Helenir Aguiar Schürer, está realizando visita a escolas de Osório. Sua ação busca apresentar diversas reivindicações da categoria, também com uma visão crítica da política educacional implementada pelo Governo Temer e Governo Sartori. Num momento de campanha eleitoral, naturalmente surge o debate sobre a questão estadual. “Será que nós vamos ter que aguentar mais quatro anos?”, questionou em relação a Sartori.
A dirigente deixou farto material nas escolas. Ela relembrou a campanha da mídia de 2016 que resultou na deposição da presidente Dilma Rousseff. “Foi um golpe contra nós”, apontou. “Hoje já está sendo discutido no Congresso projeto que determina o fim da obrigatoriedade do ensino”. Helenir enfocou ainda a perda de qualidade do ensino público e a elitização do ensino superior gratuito.

Greve é mantida

O Cpers decidiu manter o movimento grevista, o que só vem a desgastar ainda mais a categoria com a população. Suas reivindicações são justas, mas fatores como o baixo engajamento ao movimento e a falta de apoio de segmentos da sociedade, levam ao enfraquecimento desta articulação do Cpers. O Governo Sartori adotou postura firme diante desta greve, aos poucos asfixiando-a, utilizando estratégias de busca de diálogo acompanhadas de jogadas para conquistar o apoio da população, mesmo sabendo do inevitável atraso do pagamento dos salários.

Cpers decide hoje sobre greve

Reunião no 13º Núcleo

Hoje à tarde acontece reunião no Gigantinho, em Porto Alegre, para deliberar a respeito da greve do magistério. O movimento é encabeçado pelo Cpers, cujos núcleos estão bastante divididos. No Litoral Norte o movimento encontra-se enfraquecido, contando com apenas cerca de 150 grevistas. Do 13º Núcleo do Cpers, sediado em Osório, irão à capital gaúcha um ônibus e duas vans.
Uma parte dos professores quer o fim da paralisação em razão do desgaste com a comunidade. A proximidade do veraneio aumenta a pressão para que tenha fim a greve, já que muitos alunos trabalham durante a temporada.

Cpers decide manter greve

Em assembleia geral realizada ontem, em Porto Alegre, o Cpers decidiu manter a greve. Trata-se de movimento parcial, pois boa parte dos professores já está trabalhando. Em Torres a greve está encerrada, apesar de ser uma cidade onde a categoria sempre teve intensa participação nos movimentos sindicais.
Na região há preocupação com as aulas terem que adentrar as férias e também em relação aos terceiros anos do Ensino Médio, já que muitos destes alunos planejam fazer vestibular em 2018.
Nesta segunda-feira (13) haverá reunião do comando de greve no 13º Núcleo do Cpers, localizado em Osório.

Cpers do Litoral Norte quer continuidade da greve

Professores vieram de diversas cidades

Hoje à tarde o núcleo do Cpers do Litoral Norte decidiu pela manutenção da greve, apesar de algumas manifestações contrárias, pois há preocupação com o fechamento do ano letivo e as cobranças da comunidade. Professores de Torres enviaram ofício comunicando que vão encerrar a greve.
Amanhã haverá assembleia estadual do Cpers, em Porto Alegre, de onde sairá uma decisão sobre o movimento grevista. Há desalento de grande parte da categoria, pois não houve avanços nas negociações com o Governo Sartori, este acenando com uma agenda bastante limitada de propostas.
Na região há o agravante de que muitas famílias dependem do veraneio para trabalhar e tocar seus negócios, o que pode ser prejudicado com as crianças e adolescentes ainda em sala de aula mesmo depois do Natal.

Cpers tem semana decisiva

Reunião no 13º Núcleo

Hoje a manhã foi de reuniões no núcleo do Cpers, em Osório. Estão previstas plenárias em Capão da Canoa e Maquiné. Amanhã o Governo do Estado terá reunião com o Cpers para tratar da greve. Será na Casa Civil do Palácio Piratini, com início às 9h.
Entre hoje e quarta-feira (11) grande parte do funcionalismo estadual já terá recebido seus vencimentos. O pagamento de toda a folha está previsto para acontecer até o dia 17 de outubro.
O Cpers bate pé pelo fim do parcelamento, enquanto que o Governo do Estado irá apontar a necessidade de não ser prejudicado o andamento do ano letivo.