Marcado: Crack

Polícia estoura ponto de tráfico no Primavera

A uma hora da madrugada de hoje policiais civis e militares realizaram forte operação contra o tráfico de drogas em Osório. Numa casa localizada na rua Arlindo Pereira, no bairro Primavera, identificada como ponto de traficância, foram apreendidas 767 pedras de crack e um quilo de maconha.
A casa era um reduto do tráfico no bairro e imediações e movimentava grande quantia de dinheiro. Foram apreendidos R$ 931, boa parte em moedas. Os usuários também usavam o telefone para encomendar a droga. Foram presos um adolescente e dois adultos. O chefe da “boca” conseguiu escapar do cerco dos policiais.

Anúncios

Adolescentes são presos traficando crack

Continua a rotina de prisão de traficantes de crack em Osório e região. Na segunda-feira (22), por volta das 16h, após denúncia anônima de tráfico de entorpecentes que estaria ocorrendo na rua Passinhos, bairro Primavera, em Osório, policiais civis e militares foram até o local averiguar.
Durante a aproximação, os adolescentes, ao avistarem a viatura correram para dentro da casa. Os policiais saíram no encalço, capturando o menor J. M., que portava R$ 227,00. Na sequência, fizeram uma revista na casa, encontrando, embaixo de um travesseiro, 22 pedras de crack. Diante das evidências, o jovem admitiu ser traficante.
No interior da casa foram encontrados outros três adolescentes de 15 anos e um de 17. Todos foram encaminhados, junto com o material apreendido, para a Delegacia de Polícia.

Polícia reforça combate ao tráfico

Estava lendo as notícias das duas últimas semanas e notei que a Polícia realizou neste mês um grande número de prisões e apreensões relacionadas ao tráfico de drogas no Litoral Norte.
Operações policiais aconteceram com sucesso em Osório, Palmares do Sul, Tramandaí e Balneário Pinhal. Mais gente foi para o sistema prisional, inclusive mulheres. O crack tem sido o carro-chefe do tráfico nas periferias das cidades.

Epidemia de crack no litoral gaúcho

O crack continua em alta no litoral gaúcho, infelizmente. Em Osório a Brigada Militar prendeu uma mulher na rua Mariápolis. Na casa dela havia um cachimbo, 65 pedras de crack e R$ 187,85.
Este é o quadro degradado de uma casa usada para tráfico na periferia da cidade, um ambiente onde a busca por dinheiro fácil e vício se unem. As apreensões e prisões devem continuar, pois o crack é epidêmico, propiciando lucro imediato para o traficante.

Adolescente é detido com 63 pedras de crack

A Brigada Militar deteve ontem, em Osório, no bairro Caravágio, um adolescente de 17 anos, sem antecedentes policiais, que tinha dentro da cueca 63 pedras de crack.
Este jovem é um dos que poderiam estar recebendo atividade esportiva na Vila Olímpica, obra que acabou desvirtuada de seus objetivos iniciais. Sem ocupação e estudo, acabou descambando para o consumo e tráfico de crack.
Como ele há centenas em Osório, apesar do esforço do poder público. Nos bairros mais carentes o crack é uma verdadeira epidemia, pois propicia lucro fácil em pouco tempo.

Traficante de crack é preso na periferia de Osório

Eram quase seis horas da madrugada deste domingo quando a Brigada Militar prendeu mais um traficante em Osório. Ele estava na frente da sua casa, localizada na rua Cônego Pedro Jacobs, no bairro Caravágio, tendo partido para a venda de crack como forma de obter lucro fácil, mas acabou no presídio.
A Brigada Militar me enviou duas fotos do cidadão. Na primeira ele tem uma aparência sadia. Na segunda, provavelmente aos 36 anos e prestando depoimento na DP antes de ir para a cadeia, está com a fisionomia encovada e doentia em razão do vício.
O crack é o tormento das autoridades que estão realizando fortes operações nos últimos tempos. Em Osório o consumo e tráfico desta droga atingiram um nível elevado. Ainda acredito que o poder público deveria intervir mais nos bairros da periferia. Sei que há programas do governo federal com objetivos pacificadores e educacionais, buscando destacar o papel das famílias e dos bons valores nas comunidades.
Quando o Centro Olímpico foi inaugurado este cidadão preso por tráfico tinha cerca de 17 anos, época em que poderia ter passado a se dedicar com empenho ao esporte e estudos. Confesso que depois que usaram o Centro para fazer casórios fiquei ainda mais pessimista porque entendo que o mal se cura pela raiz, com a criança e o adolescente recebendo ocupação durante todo o dia. E o Centro Olímpico para isto se prestaria de forma qualificada se fosse usado dentro dos objetivos para o qual foi criado na década de 90.

Polícia combate tráfico de drogas no Litoral

Hoje foi desencadeada grande operação envolvendo a Polícia Civil, Brigada Militar e Polícia Rodoviária Federal visando combater o tráfico de entorpecentes no Litoral Norte. As ações se desenvolveram em Tramandaí e Capão da Canoa, cidades onde a situação está mais crítica.
A operação é comandada por um policial civil, o delegado regional Jorge Melgar. Um dos pontos onde a atuação se intensificou foi no preocupante bairro São Francisco, em Tramandaí, onde já aconteceram muitos homicídios em razão do consumo e comercialização de narcóticos, principalmente o crack.