Marcado: Governo Sartori

Sociedade clama por segurança

Sec. Schirmer recebe comitiva de Viamão e Susepe

Assaltos e homicídios apavoram a população gaúcha, inclusive a do Litoral Norte. Os comerciantes das cidades praianas estão se desdobrando para garantir sua segurança e o futuro dos seus negócios, pois as quadrilhas estão no entorno. Como resposta, o Governo do Estado tem reforçado as ações de policiamento ostensivo e patrulhamento.
A Secretaria de Segurança Pública está anunciando a implantação de um curso de formação de policiais militares em Igrejinha. Por falar nisto, Osório possui também uma escola deste tipo. O problema é que o efetivo da Brigada Militar está muito defasado.
Prefeitos realizam romarias até o gabinete do secretário de Segurança, Cezar Schirmer, procurando soluções. É uma crise que só será revertida com pesados investimentos, superação dos problemas sociais e retorno do crescimento econômico. (Foto: Rodrigo Ziebell/SSP)

Anúncios

Cpers pressiona 11ª CRE

Manifestação em frente à Coordenadoria de Educação

Hoje à tarde professores da rede estadual, coordenados pelo Cpers, realizaram manifestação em frente à 11ª Coordenadoria Regional de Educação, localizada em Osório. Eles levaram um bolo de aniversário como forma de protesto, contando com velas e marcando o 21º mês de atraso salarial do Governo do Estado.
Usando carro de som, vários professores do Litoral Norte realizaram pronunciamentos protestando contra o Governo Sartori e o parcelamento de salários.

Reunião com coordenadora

Uma comitiva de manifestantes reuniu-se com a coordenadora regional de Educação, Liane Freitas. Eles expuseram sua preocupação diante das dificuldades que a categoria está vivendo, pois muitos servidores enfrentam uma angústia diária. Dirigentes do Cpers afirmaram que estão ocorrendo alguns casos de perseguição e pressão sobre servidores, o que estaria partindo das direções de escolas.
Liane externou sua solidariedade aos manifestantes, destacando que sempre defende o bom relacionamento entre as equipes diretivas e os professores e demais servidores das escolas.

Imbé cobra repasses atrasados do Governo Sartori

Pref. Pierre Emerim

O prefeito Pierre Emerim reuniu-se na última segunda-feira (4) com o secretário de Saúde, Tierres da Rosa, para tratar do atraso dos repasses que o Governo do Estado deve fazer ao município para a área da saúde.
Segundo o chefe do Executivo, o montante acumulado chega a R$ 985 mil, obrigando o município a compensar determinados gastos. “Temos recursos atrasados em diversas áreas da saúde, como compra de medicamentos e fraldas, atenção básica e até o serviço do SAMU”, explica, referindo-se ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência que, desde 2013, possui base própria na cidade.
O prefeito revela que buscará junto ao Estado e também no Ministério Público uma solução para o problema. “O município necessita desse repasse para não precisar, todo mês, retirar recursos próprios de outras áreas fundamentais para compensar os gastos que devem ser sustentados pelo Estado”, finaliza Pierre.

Governo Sartori é alvo de protestos em Osório

Manifestação na Av. Marechal Floriano

Hoje aconteceu concentração de professores na Escola General Osório, de onde partiu uma passeata de protesto pelo centro de Osório. Nesta semana foram depositados R$ 350,00 na conta dos servidores, gerando uma grande insatisfação na categoria.
O resultado é a deflagração de mais uma greve, decidida em assembleia geral ocorrida ontem. Durante a reunião, coordenada pelo Cpers, ficou decidido que será realizada a Caravana da Educação, que irá percorrer as escolas do Rio Grande do Sul para a efetivação de uma greve massiva. “O Cpers nunca se curvou diante de nenhum governo e não será agora que irá se curvar”, afirmou a sua presidente, Helenir Aguiar Schürer

Professores fazem protesto

Concentração em frente ao Banrisul

O magistério estadual, em ações articuladas pelo Cpers, tem realizado manifestações contra o Governo Sartori. O parcelamento salarial segue sendo um tormento para a categoria. Hoje, em Osório, eles realizam concentração em frente à agência do Banrisul.
Em algumas cidades está ocorrendo registro de ocorrência policial contra o governador José Ivo Sartori (PMDB), denunciando-o por descumprimento do artigo 35 da Constituição Estadual, o que seria apropriação indevida dos salários dos servidores.
A expectativa é de que o restante do salário do funcionalismo seja pago ao longo da semana.

Deputado Gabriel Souza cobra solução para a ponte

Sec. Pedro Westphalen escutou reivindicações

O líder do governo, deputado Gabriel Souza (PMDB), esteve na secretaria dos Transportes no dia 23 para solicitar ao diretor do DAER, Rogerio Uberti, e ao secretário Pedro Westphalen, um retorno sobre a situação da ponte Giuseppe Garibaldi, que liga os municípios de Tramandaí e Imbé.
O parlamentar ressaltou durante a reunião que tem recebido diversos relatos de moradores das duas cidades a respeito de falhas na estrutura que podem levar a um possível desabamento. “Há cerca de 15 dias encaminhamos um pedido de providência para avaliação do local e adoção das medidas necessárias para manutenção, tendo em vista sua importância para os municípios”, ressaltou.
Gabriel também solicitou que o DAER realize uma reunião, nos próximos dias, no Litoral para falar das medidas de segurança e conservação que já foram adotadas e tranquilizar as comunidades a respeito da situação da ponte.

Greve de professores é fraca no Litoral Norte

Liane Freitas

Hoje entrevistei a coordenadora regional de Educação, Liane Freitas. O tema principal foi a mobilização dos professores da rede estadual, convocada pelo Cpers, para uma greve durante esta semana. “O movimento tem pouca adesão na região”, afirma. “Seis escolas pararam totalmente e as demais estão funcionando normalmente”.
Em relação à rede escolar do Litoral Norte, Liane afirma que a maioria das demandas das escolas está atendida. “Obras em mais de dez escolas estão sendo feitas com verba vinda do Bird (Banco Mundial)”, assinalou.
Para amanhã o Cpers está marcando ato de protesto em frente à Secretaria Estadual da Educação, em Porto Alegre. O fim do parcelamento de salários e a recomposição do piso salarial estão entre as reivindicações.