Marcado: Governo Sartori

Ave Cezar Schirmer!

Sec. Cezar Schirmer

O secretário estadual da Segurança Pública, Cezar Schirmer, recebeu a comitiva de Osório, formada pelo prefeito e vereadores, e acalmou os mais nervosos que embarcaram na novena dos desesperados, batendo contra o que seria a ampliação da Penitenciária Modulada. Havia até gente na cidade falando na construção de um novo presídio, algo totalmente sem fundamento.
Político experiente, Schirmer passou tranquilidade ao prefeito Eduardo Abrahão, tal qual um bispo orienta um vigário diante do surto de alguma doença venérea na comunidade, resultado dos pecados da carne. Absolveu o padre interiorano de sua ideia afoita, prescrevendo-lhe paciência e noites de meditação ao lado do rosário.
O próximo capítulo da novela mexicana made in Osório deverá ser a construção do Centro de Atendimento Sócio Educativo (CASE) ao lado do bairro Serramar. Osório entoará suas lamúrias e fará cortejo para beijar a túnica de um cardeal do Governo do Estado, não sem antes fazer a missa da irresignação diante dos paroquianos.
*Ave em latim significa “salve”. Este artigo “religioso” vem bem num sábado.

Secretário Schirmer recebe comitiva de Osório

Schirmer recebeu prefeito e vereadores

Ontem o secretário estadual da Segurança, Cezar Schirmer, recebeu em seu gabinete o prefeito Eduardo Abrahão e vereadores. A reunião serviu para Schirmer afirmar que não haverá ampliação da Penitenciária Modulada e que a Delegacia Regional de Polícia continuará na cidade. O órgão vem funcionando junto à Delegacia de Polícia local.
O secretário também destacou, em relação ao efetivo policial, que há carência de recursos humanos em toda a região e que será necessário verificar a necessidade das demais cidades.
A expectativa fica por conta do anúncio do Governo do Estado a respeito da nova penitenciária. “Nos próximos dias estará sendo divulgado o nome da cidade que receberá este novo presídio”, garantiu.

Líder do PDT cobra do Governo Sartori

Ver. Marcos Bolzan

O líder do PDT na Câmara Municipal de Osório, vereador Marcos Bolzan, não poupou de críticas o Governo do Estado na sessão de ontem (17) à noite. É bom frisar que o PDT estadual decidiu deixar o Governo Sartori recentemente, o que em Osório é visto com bastante naturalidade, devido à antiga rivalidade entre os trabalhistas e o PMDB.
Conforme Marcos Bolzan, estão faltando na rede municipal de saúde 190 medicamentos que deveriam ser enviados pelo Governo do Estado a Osório. Estava presente ao plenário do Legislativo o coordenador regional de Saúde, Claudio Paranhos, do PMDB.
O PDT também costuma cobrar os repasses do Estado para o Hospital São Vicente de Paulo, outro ponto sensível na relação entre PDT e PMDB na cidade.

Governo do Estado quer prioridade para FASE em Osório

Maria Helena Sartori

O Governo do Estado já está atuando no sentido de viabilizar a construção de um Centro de Atendimento Sócio Educativo (CASE) da FASE em Osório. A secretária do Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos, Maria Helena Sartori, enviou ofício no dia 17 de março ao prefeito Eduardo Abrahão solicitando liberação da Licença Ambiental Prévia, protocolada na administração municipal, e conclusão do processo de desapropriação da área para o CASE. O prédio será construído com acesso direto à RS 30, sem atravessar o bairro Serramar, onde há moradores que opõem-se à obra.
O prefeito Abrahão e o presidente da Câmara, Martim Tressoldi, já revelaram publicamente que são contra a instalação da FASE no município. O assunto se soma à possibilidade de ampliação da Penitenciária Modulada, também rechaçada por lideranças locais.
A secretária Maria Helena Sartori solicita agilidade do Executivo Municipal nas questões pendentes que envolvem a construção da CASE na cidade, atendendo a processo que transcorre no Fórum de Osório. No município está sediada um Juizado da Infância e Juventude, de abrangência regional, o que automaticamente aponta para a necessidade de uma unidade de internação de adolescentes no município.

Deputado Gabriel: “Estado deve focar nos serviços essenciais”

Dep. Gabriel Souza

O líder do Governo Sartori na Assembleia, deputado Gabriel Souza (PMDB), tem procurado informar a população gaúcha a respeito da privatização ou federalização das estatais CEEE, CRM e Sulgás. A CEEE, a maior de todas, tem importante ligação com o Litoral Norte, participando ativamente do desenvolvimento da região e suas comunidades. O parlamentar esclarece pontos importantes, inclusive a polêmica questão da inexigibilidade do plebiscito. “O Estado tem que focar nos serviços essenciais aos pagadores de impostos”, aponta.

Como está o andamento da privatização ou federalização de estatais?
O Governo do Estado tem realizado uma série de ações para abrir os números das empresas que estão incluídas na PEC que propõe a retirada de necessidade de plebiscito para privatização ou federalização da CEEE, CRM e Sulgás.
No caso da CEEE, o que o Estado tem que fazer para manter a concessão da Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL é não deixar a empresa ter prejuízo por dois anos consecutivos, conforme rege o contrato da concessão. Só para quitar o prejuízo de 2016 o Estado teria que aportar R$ 805 milhões na companhia! E o prejuízo projetado para 2017 é ainda maior! Evidentemente, o Estado – que não tem dinheiro para pagar a folha dos servidores em dia – não terá condições de arcar com esse prejuízo. Ou seja, está claro que precisamos tomar alguma providência!

Por que não fazer o plebiscito?
Simples. Porque só poderíamos fazê-lo no dia 15 de novembro, conforme manda a lei brasileira, e, até lá, a situação das empresas ficaria ainda mais caótica e o RS não conseguiria o dinheiro que seria obtido através de empréstimos avalizados pela União oferecendo essas empresas como garantia (Lei de Recuperação Fiscal dos Estados). É importante lembrar: com esses recursos o Governo conseguirá colocar a folha em dia e fazer investimentos em segurança, saúde e educação.

Osório age para não perder DP Regional

A reunião da comitiva de Osório com o secretário estadual da Segurança, Cezar Schirmer, terá como pauta a ampliação da Penitenciária Modulada, a recomposição do efetivo da Brigada Militar e a manutenção da Delegacia Regional de Polícia na cidade, pois há tratativas para instalá-la em Capão da Canoa.
Os vereadores aprovaram por unanimidade duas moções para que Osório continue sediando a DP Regional. Estas solicitações oficiais serão entregues no dia 19 pela própria Câmara ao secretário, uma forma de fazer pressão, pois a hora decisiva está chegando e o Governo do Estado precisará bater o martelo em relação a este assunto.

PDT deixa Governo Sartori

Dep. Pompeo de Mattos faz pronunciamento

Ontem o PDT decidiu deixar o Governo Sartori. Conforme a Rádio Guaíba, durante encontro na sede do partido, em Porto Alegre, apenas sete dos cerca de 300 integrantes presentes no diretório estadual defenderam a permanência. A votação ocorreu depois de discursos fortes contra o governo. A decisão já havia sido antecipada na semana passada, durante jantar de parte da bancada com Sartori.
No Litoral Norte este posicionamento fecha com várias alianças locais, pois PDT e PMDB são adversários em Osório, Tramandaí, Torres, Maquiné e Terra de Areia.
O partido prepara candidatura própria ao Palácio Piratini. O ex-prefeito de Canoas, Jairo Jorge, é visto pela cúpula pedetista como candidato a governador em 2018.