Marcado: Governo Temer

Deputado Alceu Moreira está fora da Lista de Fachin

Dep. Alceu Moreira

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a abertura de inquérito contra ministros do Governo Temer, deputados federais, senadores, entre outros.
Estão na Lista de Fachin cinco políticos gaúchos e dois ex-executivos da Trensurb. São apontados o ministro Eliseu Padilha (PMDB) e os deputados federais Onyx Lorenzoni (DEM), Yeda Crusius (PSDB), Marco Maia (PT) e Maria do Rosário (PT).
Desta lista não consta o deputado federal Alceu Moreira (PMDB), ex-prefeito de Osório, o que é comemorado por alguns militantes do PMDB.
Os casos que mais chamam atenção são os referentes a Yeda Crusius e Marco Maia, pois as quantias investigadas superam R$ 1 milhão.

Pompeo de Mattos explica voto de abstenção

Pompeo de Mattos deu sua justificativa ao público

Na reunião ocorrida hoje, no IFRS de Osório, uma estudante questionou o deputado federal Pompeo de Mattos (PDT) a respeito do seu voto de abstenção em relação ao impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).
Esta não é a primeira vez que o pedetista precisa se desdobrar em explicações a respeito deste posicionamento, pois seu partido, o PDT, recomendou o voto contra o impedimento da presidente.
Pompeo afirmou à jovem que seu voto somou-se a favor de Dilma Rousseff. “A abstenção contava para o lado da presidente”, ressaltou. “Tenho a consciência tranquila. A saída são novas eleições. O Temer não tem legitimidade”.

Deputados criticam Reforma Previdenciária do Governo Temer

Dep. Henrique Fontana

Hoje à noite, no Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS), em Osório, aconteceu plenária que tratou da Reforma da Previdência, sendo bastante criticado o projeto proposto pelo Governo Temer.
Os deputados federais Pompeo de Mattos (PDT) e Henrique Fontana (PT) fizeram análises apontando injustiças sociais no modelo escolhido pelo presidente Temer e sua equipe.
Fontana entende que o Governo Temer atua para desmontar o sistema de previdência pública do país. “Essa é uma antirreforma da Previdência que tenta cobrar a conta daqueles que não têm conta nenhuma com o país. Aliás, eles têm é crédito com o Brasil. A idade mínima de 65 anos penalizará os mais pobres e os que têm os menores salários.” apontou.

Dep. Pompeo de Mattos

Pompeo disse que entre as empresas que devem para a Previdência estão a mineradora Vale, com R$ 275 milhões de dívida, a JBS, dona da Friboi, com R$ 1,8 bilhão. “A lista inclui ainda bancos públicos e privados, como a Caixa Econômica Federal (R$ 549 milhões), o Bradesco (R$ 465 milhões) e o Itaú Unibanco (R$ 88 milhões). Esta Reforma da Previdência do Governo Temer não podemos aceitar em hipótese alguma”, assinalou.
Também fez pronunciamento o prefeito Eduardo Abrahão (PDT), somando-se aos dois parlamentares em seu posicionamento contra a reforma do Governo Temer. Abrahão lembrou ainda que a construção do campus do IFRS foi uma realização do governo da presidente Dilma Rousseff.

Reforma da Previdência será debatida em Osório

Dep. Henrique Fontana

O deputado federal Henrique Fontana (PT) acusou o Governo Temer de querer desmontar o sistema de previdência pública do país. Para o parlamentar, o interesse maior desta reforma é abrir mercado para que empresas de previdência privada supram aquilo que não mais será oferecido pelo sistema público. “As alterações propostas têm caráter injusto e cruel e ampliam as desigualdades”, criticou ao citar a mudança do cálculo para o valor do benefício e a idade mínima de 65 anos.
Hoje, às 19h, Fontana e os deputados Ciro Simoni (PDT), Pompeo de Mattos (PDT) e o prefeito Eduardo Abrahão (PDT) estarão no Instituto Federal de Educação, em Osório, participando de debate sobre a Reforma da Previdência. O deputado Alceu Moreira (PMDB) não confirmou presença. Sua presença seria importante para um contraponto com a ótica de quem tem apoiado a reforma.

Plenária contesta reforma previdenciária do Governo Temer

Números da Previdência Social foram apresentados

Hoje à noite uma assembleia foi realizada na Câmara Municipal de Osório, contando com a presença de entidade sindicais, servidores públicos e moradores. Deram seu testemunho lideranças sindicais, os deputados Elvino Bohn Gass e Stela Farias e Miguel Rossetto, ministro do Trabalho e da Previdência Social do Governo Dilma, deposto no ano passado.
Os números da Previdência Social foram apresentados, contrastando com as avaliações do Governo Federal que apontam déficit e necessidade de reestruturação.
Houve vários pronunciamentos que bateram forte no deputado federal Alceu Moreira (PMDB), pois votou favorável à reforma da Previdência. Também sofreram pesadas críticas o ministro Eliseu Padilha (PMDB) e o deputado estadual Gabriel Souza (PMDB), por conta da política do Governo Sartori, voltada a privatizações de estatais e extinção de fundações.

PREFEITO DÁ APOIO AO MOVIMENTO

Dep. Elvino e prefeito Abrahão (direita)

O discurso do prefeito Eduardo Abrahão (PDT) foi alinhado às bandeiras do PT e seus aliados, tendo apontado o Governo Temer como elitista. Abrahão demonstrou preocupação com a reforma previdenciária proposta pelo governo, pois corta direitos e prejudica a classe trabalhadora. Ele foi advogado do Sindicato dos Bancários, portanto conhece a luta das entidades em favor de melhorias salariais e conquistas sociais.

Ao final foi elaborada a Carta de Osório. “Não assistiremos pacificamente à destruição da classe trabalhadora e conclamamos a população gaúcha a lutar energicamente, enfrentando e denunciando os representantes e serviçais do poder econômico que contaminam a política no Brasil”, afirma a moção.

Câmara Federal aprova terceirização

Dep. Paulo Pimenta e o pato

Agora à noite a Câmara aprovou texto-base que autoriza o trabalho terceirizado de forma irrestrita, para qualquer tipo de atividade. Conforme o site G1, os principais pontos do projeto são:
*A terceirização poderá ser aplicada a qualquer atividade da empresa. Por exemplo: uma escola poderá terceirizar faxineiros (atividade-meio) e professores (atividade-fim).
*O tempo de duração do trabalho temporário passa de até três meses para até 180 dias, consecutivos ou não.
*A empresa terceirizada será responsável por contratar, remunerar e dirigir os trabalhadores.
*A empresa contratante deverá garantir segurança, higiene e salubridade dos trabalhadores terceirizados.
*Após o término do contrato, o trabalhador só poderá prestar novamente o mesmo tipo de serviço à empresa após esperar três meses.
DEPUTADO LEVA PATO AO PLENÁRIO
O deputado federal Paulo Pimenta (PT) levou patos de borracha para o plenário, protestando contra a terceirização e fazendo uma alusão ao movimento, patrocinado pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), que levou à deposição da presidente Dilma Rousseff. Grandes patos inflados, colocados na frente da sede da Fiesp, foram a marca registrada dos protestos orquestrados contra o Governo Dilma.
“Quem está pagando o pato pelo golpe é o trabalhador. Vamos às ruas para a greve geral. Precisamos vencer o golpe”, afirmou Pimenta. O petista transmitiu a sessão ao vivo em sua página no Facebook.

Plenária em Osório debaterá Reforma da Previdência

Na próxima sexta-feira (24) uma plenária será realizada na Câmara Municipal de Osório, às 19 horas, para discutir a Reforma da Previdência. Esta assembleia é organizada pelo Comitê em Defesa da Previdência Pública do Litoral Norte, contando com o apoio de diversas entidades sindicais.
Estarão presentes deputados e lideranças políticas. A expectativa fica por conta da confirmação do comparecimento do deputado Alceu Moreira (PMDB), pois tem sido alvo de muitas críticas de sindicatos e partidos de esquerda.
Parlamentares do PT deverão se fazer presentes, trazendo notícias atualizadas a respeito da discussão da reforma previdenciária e da crise que envolve o Governo Temer.