Marcado: Hospital de Osório

Criança nasce em barco na Lagoa dos Patos

Mãe e crianças foram atendidas no Hospital de Osório

Mãe e crianças foram atendidas no Hospital de Osório

Recebi da assessoria de imprensa do Hospital de Osório o relato do nascimento de uma criança em um barco de pescador na Lagoa dos Patos. A mãe ali mesmo iniciou seu trabalho de parto, dando à luz Jhulya, com 48 centímetros e pesando 3,170 quilos. O pai, Jurani Silva, é pescador e naquele dia havia levado a esposa Paloma para o trabalho.
Este caso aconteceu em Palmares do Sul, com o primeiro atendimento sendo feito pelas unidades locais de saúde. Depois a criança, mãe e pai foram trazidos de ambulância para o Hospital São Vicente de Paulo, em Osório.
Mãe e filha passaram por exames, todos com bons resultados, tendo já retornado para sua casa. O casal tem outra filha, Eduarda, de três anos. A família aumentou num dia quente de verão e em plena Lagoa dos Patos, numa história marcada pela forte emoção.

Hospital de Osório sob intervenção

Hospital de Osório

Hospital de Osório

O Hospital São Vicente de Paulo está ligado umbilicalmente à Prefeitura de Osório, em razão da intervenção desta na sua gestão. O interventor Márcio Rolim tem buscado qualificar os serviços prestados pela entidade, no entanto cabe-nos fazer questionamentos; aliás há sete anos apontamos a necessidade de destinar a gestão do Hospital a uma entidade especializada.
Ele continua sem UTIs e serviço de traumatologia 24 horas, algo inadmissível para uma entidade que se quer regional, visando evitar a ambulancioterapia rumo a Porto Alegre e outras cidades.
Às portas da verão, a demanda por atendimento vai crescer muito. O certo é que os recursos são escassos, complicados pela baixa dos repasses públicos. No entanto, a evolução tecnológica dos hospitais ocorre. Basta ver a recente inauguração de UTIs em hospital de Campo Bom e o desenvolvimento destas instituições em Tramandaí, Capão da Canoa e Torres. Em Osório a crise se faz sentir mais forte, em razão dos modelos adotados.

Prefeito Faisal: “como instalar UTI em tempo de crise”

Pref. Faisal Karam

Pref. Faisal Karam

O prefeito de Campo Bom, Faisal Karam, deveria fazer uma palestra em Osório sobre como instalar unidades de tratamento intensivo (UTIs) em época de arrocho das contas.
“Para chegarmos a esse dia muitas escolhas foram necessárias, tivemos que abrir mão de outros investimentos e, por último, este mês, precisamos tomar atitudes mais severas de economia, do contrário nossa UTI não estaria abrindo as portas”, afirma ele no site da Prefeitura.
Neste sábado entrou em operação a primeira Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da história de Campo Bom.
O Hospital de Campo Bom está sob a responsabilidade técnica e administrativa do grupo Hospital de Caridade São Roque (HCSR).

Hospital de Campo Bom inaugura UTI

UTI em Campo Bom começou a funcionar (Foto: GES)

UTI em Campo Bom começou a funcionar (Foto: GES)

Neste sábado (15) começou a funcionar a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Lauro Reus, em Campo Bom. Ela possui dez leitos. A estrutura é bancada pela administração municipal. O prefeito Faisal Karam reclama da falta de apoio do Governo do Estado. Este, no entanto, afirma que o Hospital é gerido pelo município e os recursos virão diretamente da União.
NADA DE UTI EM OSÓRIO
O Hospital de Osório, tendo passado por gestões de cunho filantrópico fracassadas, hoje tenta se salvar através da intervenção da administração municipal. O prefeito Eduardo Abrahão afirma que é de seu interesse a manutenção da intervenção a partir de 1º de janeiro, o que sinaliza alguma esperança para o futuro da entidade.
Em 2017 a falta de um planejamento estratégico para o Hospital de Osório poderá novamente levá-lo ao fundo do poço. A UTI deveria ser prioridade, assim como melhorias no setor de traumatologia e outras áreas.

Hospital busca saída da crise

Márcio Rolim

Márcio Rolim

Esta semana conversei com o diretor do Hospital São Vicente de Paulo, Márcio Rolim. Tendo sofrido intervenção da Prefeitura de Osório, a entidade atravessa uma fase difícil em razão da dívida de R$ 8 milhões. Rolim me explicou que houve parcelamento de dívidas tributárias e está sendo buscada a implantação de novos serviços no Hospital.
O compromisso do Executivo Municipal com a gestão do São Vicente é até 31 de dezembro. O futuro do Hospital dependerá do resultado das eleições municipais. Por enquanto, não há tratativas com nenhuma entidade especializada para assumir a sua administração.

Rotaract alegra internados do Hospital de Osório

Grupo do Rotaract no São Vicente

Grupo do Rotaract no São Vicente

O Rotaract Club Osório realizou no sábado (20), o projeto Doutaracts no Hospital São Vicente de Paulo, em Osório, com objetivo de levar alegria, amor, paz e esperança aos pacientes internados.
Os sócios empregaram a linguagem e o espírito do palhaço, portando-se de forma engraçada, e acima de tudo amigáveis e gentis, tendo como princípios a responsabilidade, o entusiasmo, o comprometimento e o respeito.
A visita gerou muita descontração e interação, potencializando o processo de adaptação frente à internação, instigando a socialização, estimulando pensamentos positivos e a disposição para enfrentar as dificuldades, também influenciando o estado de espírito dos profissionais de saúde.

Trabalhadores rurais fazem manifestação em Osório

Fetag em OsórioHoje trabalhadores rurais realizaram manifestação em Osório em defesa da saúde pública. Portando bandeiras e faixas, eles passaram em frente ao Hospital São Vicente de Paulo, atualmente sob intervenção da Prefeitura em razão de grave crise financeira e administrativa que assolou a instituição.
Várias faixas referiram-se à manutenção e qualificação do Sistema Único de Saúde (SUS). Também manifestaram-se em defesa de Dilma Rousseff, presidente afastada.
A passeata foi acompanhada pela Brigada Militar, tendo sido organizada pela Fetag.