Marcado: Meio ambiente

Atlântida Sul debate saneamento básico

Reunião teve presença da Prefeitura e vereadores

Reunião teve presença da Prefeitura e vereadores

No dia 22, uma reunião em Atlântida Sul serviu para expor um grave problema deste distrito de Osório: o tratamento de esgoto. Compareceram vereadores, Executivo Municipal, Corsan, moradores, lideranças comunitárias e a Bolognesi. Esta empresa do ramo imobiliário firmou compromisso com a Justiça de destinar recursos para a construção de uma estação de tratamento de esgoto, o que até agora não se concretizou.
Foi formada uma comissão para dar os encaminhamentos necessários nesta pauta. O secretário de Meio Ambiente, Carlos Augusto Fontoura, moradores e veranistas farão parte desta comissão. O presidente do Legislativo, Martim Tressoldi (PSDB), informou que indicará um vereador para participar deste grupo.

Pendenga judicial da ETE é debatida por vereadores osorienses

Ver. Beto Gueiê

Ver. Beto Gueiê

O vereador de Osório, Beto Gueiê (PDT), preocupado com a suspensão da licença de operação da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) da Lagoa dos Barros, formulou requerimento junto à Câmara Municipal solicitando uma reunião com o promotor de Justiça de Santo Antônio da patrulha visando esclarecer alguns pontos a respeito da ação civil pública. Este processo está emperrado no Fórum do município vizinho, aguardando desenlace que parece interminável para a comunidade, já que a ETE foi concluída há três anos e jamais utilizada.
Beto também tem uma minuta formulada que pretende encaminhar ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ), apontando o que seria excesso de prazo no julgamento desta ação, uma vez que ela encontra-se instruída e apta ao julgamento.
A questão foi abordada hoje na sessão do Legislativo. O líder do governo, Marcos Bolzan (PDT), lamentou que a situação tenha chegado a este ponto, pois houve grandes investimentos do poder público no saneamento da cidade, sem que a ETE tenha sido colocada em operação, comprometendo o meio ambiente do município.

Fepam divulga relatório de balneabilidade

Lagoa do Peixoto apresenta condições de banho

Lagoa do Peixoto apresenta condições de banho

Nesta semana a Fepam divulgou seu relatório de balneabilidade, constatando que a Lagoa do Peixoto, em Osório, voltou a ter boas condições. No início do ano o local foi considerado impróprio para banho, preocupando a comunidade e poder público.
O único ponto impróprio para banho é o Camping Municipal de Santo Antônio da Patrulha, o que chama a atenção, pois lideranças deste município alegam que a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) da Lagoa dos Barros, irá poluir suas águas. No entanto, já há focos de poluição nos balneários patrulhenses, um motivo a mais para o desenlace da pendenga judicial que envolve a ETE.

Imbé está focado no saneamento

Prefeito e vice reunidos com Corsan

Prefeito e vice reunidos com Corsan

O prefeito Pierre Emerim e o vice Ique Vedovato estiveram reunidos com o diretor de Expansão da Corsan, Marcus Vinícius Caberlon, e com o engenheiro da Superintendência do Litoral Norte da estatal, Bruno Mariot. Entre os diversos assuntos tratados, o principal deles foi a confirmação, por parte da Corsan, da captação de recursos junto ao Governo Federal para ampliação da rede de esgoto sanitário.
As obras de implantação do sistema de esgoto sanitário de Imbé estão sendo executadas e deverão, conforme a estatal, atingir 30% das residências num primeiro momento. “Esta obra é o maior investimento público que Imbé recebeu em toda sua história e fundamental para o desenvolvimento da nossa cidade, que será outra ainda melhor quando tivermos o sistema implantado”, destaca Pierre.

Atlântida Sul sofre com falta de saneamento

Apesar da poluição, população vai à praia

Apesar da poluição, população vai à praia

Indecisões, lentos trâmites burocráticos e falta de planejamento do setor público levaram à poluição da orla marítima de Atlântida Sul, balneário pertencente a Osório.
No Ministério Público houve pactuação de acordos visando encerrar a novela do esgoto na localidade, mas a empresa Bolognesi, a Prefeitura de Osório e a Corsan não realizaram ações definitivas. Está planejada uma Estação de Tratamento de Esgoto em Imbé que iria tratar o esgoto vindo de Atlântida Sul. A obra está longe do fim. Enquanto isto, pessoas tomam banho em águas consideradas impróprias pela Fepam. Perde pontos o balneário osoriense, o único da orla oceânica do Litoral Norte, por enquanto, a ser considerado poluído nesta temporada.

Fepam constata poluição em Atlântida Sul

Em seu relatório a Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) considerou Atlântida Sul o primeiro balneário marítimo do Litoral Norte impróprio para banho nesta temporada. Ela aponta o aumento populacional, o grande volume de chuvas e a falta de esgotamento sanitário em parte da localidade como as causas.

As gestões muito políticas e pouco técnicas do setor ambiental de Osório levaram a isto. Está na hora de remodelagem desta área da administração municipal, visando evitar falhas e omissões. 🐟🐊🐸🐤🐡

Câmara de Osório cobra operação da ETE

wp-1484321539844.jpg

Vereador Martim Tressoldi e Rodrigo de Toledo (dir.), superintendente da Corsan

Ontem (12) o presidente da Câmara de Vereadores, Martim Tressoldi, esteve no escritório da Corsan, sendo recebido pelo superintendente regional, o engenheiro Rodrigo Toledo.

 Com o intuito de buscar resoluções e explicações para o não funcionamento da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) da Lagoa dos Barros, Tressoldi ouviu o relato do engenheiro.

 Segundo Toledo a obra, finalizada em 2011, recebeu em 2014 da Fepam – Fundação Estadual de Proteção Ambiental, sua Licença de Operação (LO), o que daria condições para seu funcionamento imediato. Porém, uma ação civil pública no Fórum de Santo Antônio da Patrulha, proposta pelo Ministério Público, emperrou o início do funcionamento.

A problemática envolveu grandes investimentos do poder público, referentes à canalização e construção da estação, além da preservação ambiental que também está em jogo. 

 “A Câmara será parceira nesta empreitada. Queremos junto  à Corsan e demais entidades somar forças para ativar o funcionamento da ETE de Osório”, frisa Tressoldi.