Marcado: Osório

Hospital de Osório: “deixa como está para ver como fica”

Claudio Paranhos cumprimenta funcionários

Nesta tarde aconteceu mais uma reunião no Ministério Público de Osório a respeito da crise do Hospital São Vicente de Paulo. Estavam o prefeito Eduardo Abrahão, direção do Hospital e funcionários, Sindisaúde e o coordenador regional de Saúde, Claudio Paranhos.
Apesar de serem problemas crônicos, inclusive já previstos por alguns setores da comunidade, a toada continua a mesma em relação ao Hospital: o problema são os repasses pequenos e atrasados, a falta de melhor contratualização com o poder público e tabela de custeio defasada. É o legítimo “deixar como está para ver como fica”, pois são adotadas apenas medidas paliativas e não definitivas. A intervenção da administração municipal, prorrogada por mais seis meses, não logrou reverter a espiral deficitária das finanças da entidade.
COORDENADOR DEFENDE GESTÃO
ESPECIALIZADA PARA O HOSPITAL

O coordenador Claudio Paranhos teve uma conversa franca com os preocupados funcionários do Hospital que estão realizando paralisação que deve se encerrar amanhã. “Está na hora de o Hospital de Osório pensar no seu futuro. Até agora muito se falou e pouco se solucionou. O São Vicente precisa de uma gestão especializada neste momento”, afirma.

Anúncios

Servidores do Hospital retomam paralisação

Manifestação é retomada na frente do Hospital

Novamente os funcionários do Hospital de Osório estão fazendo paralisação, uma forma de protesto contra os atrasos salariais. Nesta semana houve depósito de R$ 600, cobrindo apenas parcialmente os valores devidos. A categoria reclama a falta de pagamento do 13º salário e das férias.
A paralisação se estenderá até sexta-feira (19), quando nova assembleia será realizada. Ela está sendo acompanhada por integrantes do Sindisaúde. Cerca de 30% dos funcionários estão trabalhando, atendendo casos de urgência e emergência.
Há parcelas atrasadas do Governo do Estado, o que motiva um embate político, já que o governo municipal do PDT procura jogar a conta da crise hospitalar em Osório no colo do Governo do Sartori. Por outro lado, a compra de serviços por parte da administração municipal cobre apenas uma parte dos custos da instituição, levando-a a uma situação de déficit constante.

FASE será construída em Osório

Procurador Fabiano Dallazen e prefeito Abrahão (dir.)

Hoje (15) o prefeito Eduardo Abrahão recebeu em seu gabinete o procurador-geral de Justiça do RS, Fabiano Dallazen, acompanhado de promotores.
Dallazen comunicou ao prefeito que o Governo do Estado irá construir em Osório, no bairro Serramar, uma unidade da Fundação de Atendimento Socio-Educativo (FASE), voltada ao acolhimento de adolescentes infratores. Abrahão reclamou. “Em meu entendimento, o município não pode ser o único a arcar com os ônus sociais e deve haver a descentralização desse tipo de estrutura de segurança na região”, declarou.
Já o procurador-geral explicou que a construção da Fase em Osório está determinada por força de uma sentença judicial.

Hospital em crise

Autoridades do setor público e dirigentes do Hospital de Osório estiveram reunidos na semana passada no Ministério Público. O Hospital encontra-se em grave crise financeira, com grande parte dos funcionários insatisfeita em razão dos atrasos salariais.
A categoria anuncia que realizará nova paralisação nos próximos dias, caso permaneçam os mesmos problemas. O Sindisaúde tem acompanhado as manifestações dos funcionários e está atento às negociações que envolvem a Prefeitura, Hospital e Governo do Estado.

PDT tem movimento em defesa da educação

MTPE reunido com prefeito e primeira-dama

No dia 5 de outubro de 2017 foi criado dentro do PDT gaúcho o Movimento Trabalhista pela Educação (MTPE), cuja sede fica em Porto Alegre, no bairro Floresta.
Seu objetivo é congregar os professores pedetistas em uma entidade que busca o desenvolvimento da educação e a qualificação do debate político sobre o setor. O núcleo osoriense é dirigido pela professora Elaerte Silva Leonardo.
Nesta sexta-feira (12) o MTPE realizou uma atividade de apresentação na Câmara de Osório, o que foi importante, na medida em que estava visitando a cidade o pré-candidato a governador pelo PDT, Jairo Jorge, que conversou com as dirigentes do movimento. O prefeito Eduardo Abrahão compareceu a este seminário, desejando boa sorte ao MTPE e ao seu núcleo local. Também esteve presente a secretária municipal de Educação, Lourdes Helena Gularte.

Jairo Jorge visita Osório

Jairo Jorge, Soraia Abrahão e prefeito (esq. p/ dir.)

Hoje o pré-candidato a governador pelo PDT, Jairo Jorge, deu prosseguimento ao seu roteiro pelo Litoral Norte, desta vez passando por Osório, onde foi recebido no gabinete do prefeito Eduardo Abrahão. Ele estava acompanhado dos deputados Ciro Simoni, Pompeo de Mattos e Afonso Motta.
Jairo já percorreu 316 municípios, em preparação para a corrida eleitoral. Sua meta é visitar as demais cidades gaúchas até o final de abril.
Em Osório conversou com diversos companheiros, expondo os pontos principais de seu futuro plano de governo, enfocando sempre que o Rio Grande do Sul tem solução, apesar do momento bastante difícil das finanças estaduais.

Paralisação de funcionários é parcial no Hospital de Osório

Servidores paralisados na frente da Emergência

Hoje pela manhã estive no Hospital São Vicente de Paulo, onde foi deflagrada paralisação por parte dos funcionários, em razão da falta de pagamento do salário de dezembro e do 13º. O movimento é parcial, pois 30% dos servidores estão garantindo os atendimentos básicos e emergenciais.
O deputado estadual Ciro Simoni (PDT) passou pelo Hospital, tendo conversado com os funcionários paralisados e com o representante do Sindisaúde que acompanha a manifestação. Ciro, que já foi secretário estadual da Saúde, falou comigo e fez fortes críticas ao Governo Sartori, apontando o que seria “incompetência” na área da saúde.
Por sua vez, o Governo do Estado anuncia que até sexta-feira (12) irá depositar R$ 500 mil na conta do São Vicente, o que irá amenizar por pouco tempo a crise, pois a instituição tem muitos compromissos pela frente.

Dep. Ciro Simoni

Também entrei em contato com a direção do Hospital. O interventor, Márcio Rolim, está bastante preocupado e reitera que precisa do apoio de todos os deputados: Ciro Simoni, Alceu Moreira e Gabriel Souza, para a superação da crise. Ele lamenta que a paralisação tenha sido iniciada, já que quem será penalizado é o cidadão que necessita do atendimento.
Amanhã pela manhã os funcionários terão reunião para decidir se farão uma greve. Esta assembleia será acompanhada pelo Sindisaúde.