Marcado: Torres

Tempo bom garante sucesso da temporada no Litoral

Ivone Ferraz

Ivone Ferraz

Entrevistei a presidente do Sindicato dos Hotéis, Bares e Restaurantes do Litoral Norte, Ivone Ferraz, a respeito deste veraneio que chega ao fim. Segundo ela, a temporada começou tímida, com pouco movimento durante o Réveillon. “Não foi aquele Réveillon estupendo que foi o de 2016”, afirma. Num comparativo a temporada do ano passado teve um resultado melhor. “Houve uma queda substancial de movimento. As pessoas compraram pacotes de dois dias na rede hoteleira”.
O tempo bom e as condições de mar impulsionaram a visitação no Litoral a partir da segunda quinzena de fevereiro, com o Carnaval sendo o grande atrativo. “Neste final de semana vieram muitas famílias e crianças para a praia por causa das condições de balneabilidade”, explica.
“A temporada continua. Nós temos mais dois meses ainda de tempo bom e quente. Em Torres o setor de hotelaria e serviços está bem preparado. Temos hotel de cinco estrelas, gastronomia internacional e diversificação gastronômica. Temos restaurantes para todas as classes sociais”, conclui.

Hotéis comemoram tempo bom no Litoral Norte

Ivone Ferraz

Ivone Ferraz

Ontem conversei com a presidente do Sindicato dos Hotéis, Bares e Restaurantes do Litoral Norte, Ivone Ferraz. Segundo ela, a maioria dos hotéis da região lotou no Réveillon. Nesta semana muitos argentinos chegaram à orla, principalmente em Torres. “A expectativa para o Carnaval está boa. Já foram feitas reservas para este período”, afirma.
Ivone afirma que a maioria das pessoas está se hospedando por apenas três dias. Cerca de 20% destes ficam uma semana ou mais.
Uruguaios também têm vindo a Torres e litoral catarinense, o que deverá ser uma constante se o clima favorecer ao longo de janeiro e fevereiro.

Prefeitura de Torres busca contato direto com contribuinte

Atendentes recebem ligações dos contribuintes

Atendentes recebem ligações dos contribuintes

Nesta semana estive na Prefeitura de Torres, onde entrevistei o secretário da Administração, Matheus Junges. Ele me informou que a gestão do prefeito Carlos Souza (PP) tem R$ 21 milhões de restos em débito, o que será pago ao longo deste ano. Como circula boato de que a Prefeitura encontra-se no Cadin, fomos na Secretaria da Fazenda, onde fui informado de que está apenas numa espécie de Cadin federal, tendo sido incluído nele na terça-feira (17) no quesito prestação de contas. A Secretaria da Fazenda já está atuando para retirar Torres deste cadastro complicador.
FALA TORRES
Nesta terça-feira (17) teve início na Prefeitura de Torres o “Fala Torres”, uma ligação direta com o contribuinte através do telefone 3626-9150, servindo também para emissão de carnê do IPTU através de envio para o e-mail do interessado. “A ideia é facilitar o acesso a todos os serviços públicos”, explica Matheus. “Até o final do mês o Executivo vai implementar a sua Ouvidoria”.

Estacionamento rotativo volta à discussão na Câmara de Torres

Câmara Municipal de Torres

Câmara Municipal de Torres

A tentativa de implantação do estacionamento rotativo em Torres continua a gerar polêmica e debate, tendo agora como foco a Câmara de Vereadores e o veto vindo da Prefeitura.
A prefeita Nílvia Pinto (PT) realizou licitação para definição da empresa gestora do rotativo na cidade, mas o sistema nunca foi instalado, resultado de ação judicial que interrompeu o processo.
A Câmara Municipal chegou a aprovar projeto de lei que revogava a legislação que implantava o estacionamento rotativo. Neste mês a prefeita Nílvia vetou este projeto de iniciativa do vereador Gimi (PMDB), pois se trata de ato de competência exclusiva do Executivo.
O veto da prefeita está sendo analisado pelas comissões do Legislativo e poderá ser derrubado em plenário, o que pode gerar nova discussão judicial.
Se o veto for aceito, o Executivo Municipal poderá ressuscitar o rotativo, deixando para o próximo prefeito, Carlos Souza (PP), este imbróglio.

Feriado da República é prévia do veraneio no Litoral Norte

Ivone Ferraz

Ivone Ferraz

Este feriado de 15 de novembro serviu para movimentar Tramandaí, Capão da Canoa, Xangri-Lá e Torres, pois muita gente se deslocou para o Litoral aproveitando o tempo bom. Várias pessoas foram até a beira-mar desfrutar desta prévia do verão, embaladas pela primavera quente.
Faltam poucas semanas para o Réveillon e os setores hoteleiro e de gastronomia aceleram os preparativos para receber a clientela. Conforme Ivone Ferraz, presidente do Sindicato dos Hotéis, Restaurantes e Bares do Litoral Gaúcho, há perspectiva de vinda de grande número de argentinos, aproveitando a alta do dólar no Brasil.
Ela esteve neste segundo semestre de 2016 participando de eventos e feiras do setor em São Paulo, Santa Maria, Gramado e na Argentina. Ivone afirma que o tempo bom resultará em grande movimento de turistas e veranistas na região.

Lédio Maciel

Lédio Maciel

“Com a alta do dólar o brasileiro, em sua maioria, não vai viajar para o Exterior e isto nos proporciona coisas boas”, explica. A dirigente aponta que a temporada vai gerar muitas vagas de trabalho que estão sendo buscadas também por pessoal de Caxias do Sul e outras cidades e até da Argentina. “Vai haver um boom de empregos no litoral gaúcho neste ano”.
O aluguel de imóveis também começa a registrar maior procura nos balneários gaúchos. “Já há gente reservando casas e apartamentos, principalmente a partir do Natal”, afirma o corretor de imóveis Lédio Maciel, de Torres. “O Réveillon aqui vai ser muito concorrido. Quem quiser alugar bem tem que se agilizar”. Segundo ele, o tempo mínimo de locação de imóvel fica em dez dias.

Câmara de Torres corta pagamento de diárias neste ano

Câmara Municipal de Torres

Câmara Municipal de Torres

Como medida de contenção de despesas, por conta da crise financeira que assola as contas públicas da municipalidade de Torres, o presidente da Câmara de Vereadores, Davino Lopes (PT), decretou o fim do direito de retiradas de diárias para todos os vereadores e servidores da Câmara até o final de 2016 – consequentemente até o final desta legislatura. Em contrapartida, a presidência implantou o sistema de relatório de viagens. Nele, os viajantes devem, além de explicar os motivos de sua saída da cidade à trabalho, comprovar as despesas uma a uma, com notas fiscais de hotéis, gasolina, refeições, dentre outras.
“Não acho razoável manter o sistema sem mudanças após as novas eleições e a nova configuração da Câmara”, afirmou o presidente da casa Davino Lopes para A FOLHA, na tarde de quinta-feira (13/10). Ele continua: “Sem querer acusar ninguém, acho que como presidente devo preservar os cofres públicos de, por exemplo, pessoas irem participar de cursos fora da cidade em final de legislatura”, continuou Davino, que não conseguiu a reeleição no pleito de 2 de outubro passado.
FONTE: A FOLHA